10 doenças de cães e gatos que são transmitidas para humanos.

Se partirmos do princípio que nós, seres humanos, também somos animais, acaba ficando óbvio pensarmos que nós adquirimos as mesmas doenças que os outros animais, certo?

Certo! Porém há também doenças específicas para cada espécie e essas doenças, muitas vezes, não atingem outras espécies. É por esse motivo que a maioria das pessoas não sabem que existe uma infinita quantidade de doenças que os bichos podem ter e que podem ser transmitidas ao homem!

Essas doenças que são transmitidas para outros animais, inclusive para o homem, damos o nome Zoonose!

Zoonose = doença de animais (Do grego ‘zoo (ζώο) = animal’ + ‘nosos (νόσος) = doença)

Existe uma lista bem grande de doenças que os animais podem transmitir ao homem, porém aqui listaremos as 10 doenças que cães e gatos podem transmitir ao ser humano através do contato, lambida, arranhão, mordida ou outras formas:

1- Fungos: existem vários tipos de fungos que nós seres humanos podemos pegar de nosso mascote, esses fungos passam pelo simples contato da pele contaminada com a pele  íntegra.

2- Sarnas: tem sarna que não é contagiosa, porém a escabiose é contagiosa. Essa sarna é a mais comum que encontramos em cães e gatos de rua e, no contato, o ser humano pode adquirir.

3- Raiva: a raiva pode ser transmitidas por cães e gatos, porém por outros animais como os silvestres também. Hoje a raiva está bastante controlada nos animais domésticos graças a vacinação. A transmissão ocorre através da mordida, ou mesmo da lambida na pele lesionada.

4- Giárdia: a giárdia é um protozoário que quando entra no sistema digestório causa muita diarreia. Ela pode ser transmitida por animais que estejam com a doença para nós seres humanos. Normalmente a transmissão ocorre através da ingestão de cistos de giárdia que podem estar na água, alimentos ou mesmo objetos contaminados. É importante que o dono lave bem as mãos após mexer com as fezes do animal.

5- Toxoplasmose: embora a Toxoplasmose seja mais comum de ocorrer em pessoas quando ingerimos alimentos contaminados e crus, os felinos podem transmitir a doença. Apenas 1% dos felinos estão contaminados com toxoplasmose e o ser humano só pegará desse felino se não tiver uma boa higiene como, por exemplo, limpar a caixa de areia, mexer nas fezes e depois não lavar as mãos e se estiver com a imunidade baixa.

6 – Salmonelose: embora ela seja comumente transmitida através de alimentos contaminados, caso um cão ou gato esteja contaminado ele irá transmitir a doença pelas fezes e, mais uma vez, se o dono não tiver uma boa higiene ao manipular as fezes, poderá contrair a doença.

7- Bicho geográfico: cães e gatos contaminados com o verme Ancylostoma ao defecarem na praia, ou em tanques de areia, deixarão junto das fezes os ovos do parasita que, por sua vez, se transformarão em larvas. Essas larvas entrarão na pele dos seres humanos e ficará andando debaixo, formando lesões que lembram um “mapa”, por isso o nome popular de bicho geográfico.

8- Dipilidiose: O Dipylidium é um verme intestinal que pode acometer seres humanos quando acidentalmente ocorre a ingestão do hospedeiro do parasita, isto é da pulga ou do piolho. Essa doença é mais comum em crianças do que adultos pois costumam ficar mais próximos, deitados e beijando os seus animais.

9- Leishmaniose: o grande culpado aqui é o mosquito, porém se você tem um cão ou gato com leishmaniose há um risco grande do mosquito picá-lo e depois picar você. Assim como ocorre com a dengue, o mosquito carrega o protozoário. Por isso muitas cidades adotaram o sacrifício de animais que apresentassem a doença.

10- Leptospirose: o mais comum é ouvirmos falar dos ratos como os transmissores da doença, porém cães, gatos e outros animais, se contaminados, poderão também transmitir a doença; logo, um cão com leptospirose, acaba virando transmissor da doença. A transmissão ocorre através da urina do animal contaminado em contato com a pele lesionada ou ingestão acidental dessa urina.

A melhor forma de ficarmos longe das zoonoses é através da prevenção. Você deverá sempre estar com vacinas, vermífugos, e antipulgas em dia nos seus animais.

Além disso saber por onde seu pet anda, o que ele caça quando está na rua ou no quintal, os locais que você leva para passear, se tem outros animais que ele também convive que pode estar doente, etc. Tudo isso será importante quando o assunto é prevenção de doenças!

Comente

Comente

Your email address will not be published.

Siga nosso Instagram



A Enciclopédia Animal!