O tártaro é um problema que não afeta só a boca do seu pet! Cuidado!

É muito comum vermos cães e gatos com muito tártaro. A falta de escovação dos dentes faz com que esse acúmulo ocorra e não há ossos e brinquedos que tirem a placa quando já está formada. Porém, além dos riscos da saúde oral para o seu animal, existem muitos outros riscos também para outros órgãos.

tartaro_1

Quais os riscos do acumulo de tártaro para a boca do meu animal?

Além do mau hálito, que muitos donos reclamam, o acúmulo do tártaro em cães e gatos traz muitas bactérias que podem causar gengivites. Além disso com o tempo esses dentes vão ficando moles, e acabam caindo ou precisando ser extraídos. Seu cão ou gato passará a ter mais dificuldade em se alimentar.

Quais os riscos do tártaro para outros órgãos?

Muitas vezes as pessoas acham que o tártaro só é ruim por causa do mau cheiro da boca do animal mas, o que muitas não imaginam, é que essas bactérias que ficam acumuladas ali podem cair na corrente sanguínea dos cães e gatos e acabam de alojando em outros órgãos como rins, fígado e coração podendo, inclusive, levar seu animal a óbito a médio e longo prazo.

Como tratar e prevenir?

Se seu bichinho está com tártaro há muitos anos o ideal é, sem dúvidas, a remoção, que é feita sempre pelo médico veterinário, porém não é garantido que as bactérias não estejam já alojadas em outros órgãos. O ideal é que você sempre faça a prevenção, escovando os dentes do seu bichinho desde filhote, no mínimo 3x por semana. Aprenda a escovar o dente do seu cão com a Dra Andressa Gontijo clicando aqui.

Lembrando que a remoção do tártaro é normalmente feita com anestesia geral, mesmo em cães mais idosinhos, se ele estiver bem de saúde poderá ser feito o procedimento. Consulte seu veterinário.

Comente

Comente

Your email address will not be published.

Siga nosso Instagram



A Enciclopédia Animal!