Seu Bulldog não consegue respirar? Então não deixe de ler esse texto!

Se você tem um cachorro das raças Bulldog (francês ou inglês), Boston Terrier, Pug, Boxer, entre outros, conhecidos como cachorros de “focinho curto”, você deve ficar de olho nos sintomas respiratórios.

Roncos, falta de ar, língua roxa, sem tolerância a grandes exercício físico, desmaios, etc… São coisas comuns nessas raças e elas estão mais propensas a terem a Síndrome do Braquicefálico!

Nessa síndrome, podem estar presentes algumas anomalias que, se não forem tratadas, podem inclusive levar o seu animal a óbito. São elas:

braquicefalico_2

– Estreitamento das narinas: em muitos cães o focinho é tão “para dentro” que as narinas ficam quase que completamente fechadas, dificultando muito a passagem de ar;

– Alongamento do palato mole;

– Hipoplasia da traqueia;

– Alterações no sistema digestivo;

– Eversão de sacos laringianos.

Conforme o cão força a respiração, mais a mucosa da garganta inflama e maior é a dificuldade da passagem de ar, podendo inclusive ocorrer a obstrução dessa passagem.

O tratamento é cirúrgico, onde é feita uma tentativa de liberar a passagem de ar. Normalmente é feita uma cirurgia nas narinas para aumentar a passagem de ar e também a correção do palato mole.

O ideal é não esperar para fazer a intervenção cirúrgica quando o cão já estiver muito debilitado. Caso o veterinário note que existem anomalias da síndrome, que já seja feita a intervenção cirúrgica o quanto antes, inclusive quando o cão for ainda filhote.

Andressa Gontijo – Médica Veterinária

Comente

Comente

Your email address will not be published.

Siga nosso Instagram



A Enciclopédia Animal!